Viva a Folia

1 comentário

Onde tem muita gente, tem bagunça! E onde tem bagunça o que a gente diz?

- Olha o Carnaval aí, gente!

Não tem como não associar a multidão das estações de trem a uma micareta típica de Salvador.

Já circularam várias fotos nas Redes Sociais fazendo essa analogia, principalmente, em horário de pico na Estação da Sé.

De fato, só faltava mesmo tocar um Axé ou outro ritmo qualquer do momento, para todo mundo cair na folia e entrar no pique do Carnaval.

Até quem não goste e prefira um retiro espiritual nesses dias de folia, balançaria a perninha, se isso acontecesse.

Ao passar na integração ali na Luz, que chamo carinhosamente de Curral, também poderíamos imaginar que naquele ritmo dos passinhos lentos, seríamos todos integrantes de uma Escola de Samba, numa ala organizada e constante.

Posso até imaginar o apito do chefe dessa ala nos conduzindo até os bloqueios para enfim, depois de algum tempo, chegarmos à dispersão.

Algumas situações dariam nome aos blocos de rua, como talvez o “Bloco dos que não foram”.

Esse aqui é para aqueles usuários que ficam à sua frente, na plataforma e quando o carro chega dão dois passos para frente e desistem, empacando todo fluxo.

Poderíamos também ter o “Bloco da Farinha”: Junta todo o povo que leva tudo que é tipo de comida para dentro do transporte e ao invés de confete, joga farinha em cima da galera. Só tem que tomarcuidado para não levar uma “coxada” de frango na cabeça, que pode sair da marmita do folião.

O que não pode faltar também é o “Bloco da Maçaneta”.

Apesar das portas serem automáticas, esse nome dá alusão ao povo que adora ficar por ali, atrapalhando todo mundo.

Basta usar uma blusa baby look para mostrar oumbigão grudado na porta, e sair rasgando a fantasia pulando sobre essa confusão, se quiser seguir viagem.

E para acabar tem o “Bloco do MIMIMI”. Esse serve para todos os usuários não me toque. Encostou-se à pessoa, ela já solta aquele ai e dá aquele sopro deme deixa, como se fosse possível não ter o contato físico.

Vamos ser feliz, galera!

A época é de alegria, dentro ou fora dos trilhos e sempre com moderação!

 


Um comentário:

  1. música nas estações seria bom e ajudaria muito a dar uma acalmada nos ânimos...

    ResponderExcluir