Meu melhor presente

2 comments
Meu “Viajantinho do Trem” completou ontem 11 anos.
É inevitável para qualquer mãe, no dia do aniversário de seu filho, a passagem do filme de suas lembranças desde o momento da notícia que está gerando uma vida até a idade atual.
No começo você acha que não dará conta do recado pois como identificar o que um bebê está querendo quando começa a chorar, por exemplo?
Mas, aí, o bom e velho instinto materno realmente vem à tona e você aprende a diferenciar um “Buá” de um outro “Buá”.
Quando menos esperava estava admirando a fralda do meu filho toda suja, tentando descobrir o que ele comeu ao observar que existiam várias fileiras transparentes parecidas com unhas, perfeitamente simétricas.
Depois de uma análise bastante minuciosa, lembrei que de sobremesa ele tinha comido Uva Itália e aquilo, brilhante, na verdade eram as cascas! Eca!
Qual a mãe que nunca fez isso?
Criança pequena quando começa a falar é outra fase maravilhosa.
Palavras trocadas, letras invertidas, apelidos criados e que ficam para sempre depois.
O meu cunhado que se chama João virou Teté desde que ele nasceu. Vai entender!
Quando ele tinha uns dois aninhos, ele trocava a letra R pela letra D.
Ele adorava brincar de motoca no quintal da casa em que morávamos no Jardim Imperador e eu só para ouvi-lo falar bem alto a palavra trocada, gritava de dentro da casa:
- Felipe, onde você está?
E ele injuriado, porque eu fazia isso muitas vezes, berrava:
- Estou aqui FORA! Só que com a letra invertida R trocada.
Coisa de mãe que não tem o que fazer!
Agora a melhor história dele, para mim, é quando ele tinha uns 06 anos.
Saindo de uma aula de evangelização onde aprendeu que Jesus era filho de Maria, ele me soltou essa reflexão num divertido diálogo:
- Mãe, Jesus era filho de Maria, né?
- Sim, Felipe.
- E eu, sou seu filho, certo?
- Sim, Felipe.
- Se eu sou seu filho e você me chama de Fê, Maria chamava Jesus de Jê?
Não soube o que responder por que essa intimidade entre eles, eu nunca aprendi em nenhuma religião que já estudei, mas adorei a tirada e a ligação que ele fez entre as duas coisas!
Existe amor maior no mundo?



Publicado no Jornal DAT (www.jornaldat.com.br)

2 comentários:

  1. Olá, Andreia! Como vai?

    Parabéns ao filhão pelos seus 11 anos!
    Que a vida o constitua um rapaz de princípios e comprometimento com a cultua, como seu que já é empenhado! :)

    A pergunta sobre como Maria chamaria Jesus, foi melhor! :D

    Beijos!
    http://irmaoslivreiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Daniel. Mto. bem e vc?
      Obrigada!
      E realmente, acho q. essa sacada da Maria é muito boa, rs

      Bjão

      Excluir