Relações Novas

Deixe um comentário...
Hoje o texto no Jornal DAT é fora dos trilhos :)
"Por mais expansivos que sejamos sempre é estranho quando conhecemos alguém.
Eu que falo pelos cotovelos, tento focar no lado observadora e fico sacando essas pessoas para tentar (eu disse tentar!), não causar uma má impressão.
Todo mundo que começa um namoro, por exemplo, tenta só mostrar o lado certinho, sem rabugices, sem os defeitos e morre de vergonha de fazer algo “normal”, do tipo ir ao banheiro e fazer o número 2.
Ou soltar aquele ronco bem alto do estômago depois do almoço na casa da sogra.
Farei 15 anos de casada em Julho e obviamente, não escapei dessas situações constrangedoras de início de namoro.
Uma das nossas clássicas histórias, que rimos muito até hoje quando nos lembramos, relato a seguir.
Estávamos na casa de meus pais assistindo televisão.
Era um domingo daqueles preguiçosos que nos largamos em um canto logo depois do almoço.
Meu pai tinha um bar na frente da casa.
Todo casalzinho novo tem aquela brincadeirinha de brigar, correto? Tenho certeza que vocês também já brincaram assim.
Num certo momento da briga fictícia, ele se levantou e disse que ia embora dando a entender que, sabe-se lá o que eu tinha dito, o tinha irritado.
Achando que fazia parte da encenação da brincadeira, o deixei ir e ouvi quando ele bateu a porta que dava para o bar do meu pai.
Como ele estava demorando muito, resolvi ir atrás, já ficando indignada por tanta frescurite.
Minha irmã foi junto comigo porque como ela mora ao lado do meu pai, eu perguntei se ele estava na casa dela, mas ela disse que não.
Assim que abri a porta do bar, meu pai falou que ele realmente havia ido embora (cúmplice do esquema!).
Quando voltei, ele estava escondido e só berrou:
- Brincadeira!
Com o susto e com a bixiga cheia, fiz o que não devia na bermuda jeans.
Ele só teve tempo de dizer desculpa e eu, roxa, no começo do namoro, ali, toda molhada e com o rosto igual tomate só tive tempo de dizer:
- Agora vai embora mesmo!
E corri para o banheiro, injuriada com todo aquele vexame!
Bom, foi depois desse episódio que vi que ficaríamos juntos para sempre e que nada mais precisaria ser escondido da normalidade de qualquer ser humano!"

0 comentários:

Postar um comentário