Esotéricos

Deixe um comentário...

Por mais que algumas pessoas digam que não acreditam em nada além dessa Vida, acho que no fundo, bem no fundo, todos possuem um pouco de misticismo dentro de si.
E sempre que sentimos algo mais estranho, nos apegamos a esses pequenos detalhes.
Nos trilhos existem muitos desses momentos esotéricos.
A Franciscléia que os diga.
Ela sempre foi muito encanada com algumas coisas e ultimamente, está com dificuldades para embarcar em trem lotado, por exemplo.
Começou quando entrou em Guaianases, em um dia que nem uma formiga teria espaço livre de embarque, e a coitada foi jogada para dentro do trem.
Ficou cara a cara com uma pessoa que não estava em seus melhores dias, praguejando a viagem toda, contra tudo e contra todos e lógico, sobrou para nossa heroína dos trilhos.
Eram tantos impropérios que depois desse dia, toda vez q. entrava no trem, passava mal logo quando alguém a olhava.
Associou isso tudo a um enorme mau olhado e já entrava rezando para todos os santos, assim que chegava à estação para sua próxima aventura, carregando por baixo da blusa, um colar de alho salpicado de sal grosso.
Era um odor terrível naquele vagão, mas o importante era ela se proteger e obviamente, isso não acontecia porque de fato, com tanto cheiro ruim o que mais ela atraía eram olhares emitindo todas as energias mais negativas do Mundo!
Pelo menos, outra aflição que a acometia acabou com o uso desse patuá fedorento: os milhares de encostos que sempre ficavam fungando seu pescoço e aqui entendam, não tem nenhuma relação com assédio ou algo do tipo. Só por conta da lotação mesmo.
Encosto também era algo que ela morria de medo! No curral, ao atravessar toda a transferência entre linhas, achava que alguém ficava sempre assoprando sua nuca, mesmo quando estava vazio.
Coisa de doida mesmo, mas enfim, quem não tem um pouco de loucura, não é?
Se você também acredita nisso, pode tentar usar das técnicas aqui relatadas, mas por favor, me avise o horário do seu embarque porque não quero ficar cheirando alho. Uma esfiha, até dá para encarar no trem lotado, mas esse odor é de irritar até uma pessoa tranquila como eu!

Publicado no Jornal DAT - 18.06.15

0 comentários:

Postar um comentário