Saindo da Rotina

Deixe um comentário...
Mês de Julho chegou. Metadinha do ano já foi embora e como sempre falamos, ele está passando rápido demais e daqui a pouco, o Natal está batendo à nossa porta novamente.
Já estamos nas férias escolares do meio do ano e isso para nós, usuários dos transportes públicos, sempre é bom.
Não tão vazio como acontece no final do ano, onde além das escolares, muitas empresas saem de férias coletivas, mas já é uma boa ajudinha no aperto diário.
A única parte ruim, pelo menos para mim, é que nesse período algumas pessoas que vem comigo normalmente, também estão em férias.
E aí, aquela conversa diária, bagunça, risadas, não acontecem com a frequência que gostaria que houvesse.
Até mesmo de quem não se encaixa nesse perfil, mas é que como os trens estão mais vazios, não perdemos tanto tempo esperando na plataforma e os horários acabam se desencontrando.
Essa Viajante adora rotina: mesma porta, mesmo horário, mesma quantidade de degraus (!) e lógico, mesmas carinhas.
Até mesmo daqueles que irritam, como a Dayméris (nome trocado para não me causar problemas no futuro, rs).
Ela berra tanto com os amigos durante a viagem Guaianases à Luz que é impossível não ouvir o que ela fala.
Na verdade, acho que ela quer mais é ser ouvida em suas picardias juvenis.
Confesso que ouvir isso às 07 horas da manhã, com o trem lotado, não é dos assuntos mais nobres, mas na solidão até isso vale!
É claro que sempre teremos os recursos maravilhosos da tecnologia: whatsapp, twitter, facebook e lógico, livros, para fazermos duas ou mais viagens, em vários mundos mágicos.
Mas, nada, nada mesmo substitui o olhar de um amigo, o empurrão delicado para que você não caia no vão na entrada muvucada na Luz, a disputa para quem consegue chegar primeiro à um banquinho ou no melhor lugar do camarote.
Por sorte, essa “solidão” em estar no meio da multidão tem dias contados.

E logo, logo, tudo volta ao normal e alegra o coração dessa viajante que adora conhecer pessoas nesse lugar tão tumultuado para muitos, devolvendo-me a graça de uma rotina tão agitada, mas feliz.

Publicado no Jornal DAT - 03.07.15

0 comentários:

Postar um comentário