Esperança

Deixe um comentário...

Quem não tem isso em sua vida?
Eita palavra maravilhosa que enche a gente de expectativa boa!
Dizem que é a última que morre, mas eu acredito que ela seja sempre a fênix de nossas vidas porque se morresse realmente, que graça seria viver sem esperar nada do dia de amanhã?
Normalmente sou uma pessoa otimista ou quando não sou, vale a regra das divisórias que comentei em um artigo que postei há alguns dias.
É certo que como ser humana que sou também tenho meus momentos de revolta diante alguma situação de conflito em minha vida.
Aqueles momentos em que pensamos:
- O que fiz da minha vida? Como sair dessa situação em que me enfiei?
O choro vem, um pouco de revolta também chega junto, principalmente quando percebo que usei  mal meu livre arbítrio e me meti nos problemas que enfrento, mas depois, por merecimento talvez, a luz no fim do túnel ressurge e junto com ela, a esperança do dia melhor.
Com ela, o coração bate atrás da solução: seja para um pedido de ajuda a alguém de confiança; seja para mudar as atitudes diante a situação identificada; seja para tomar a rédea da minha vida, sem medo.
Ah, e quando ela se torna realidade, como é bom!
Principalmente, quando você percebe que ela já estava na UTI, com os dias quase contados para o fim e num sopro, se reacende e revive, forte, iluminada e intensa.
Te dando o gás que precisava para ir em frente.
E é assim que encontro-me nesses dias, mantendo-a sempre comigo e quando ela pensa enfim em morrer, vem meu protetor e diz:
- O que é isso, menina? Não foi assim que te ensinei não!
A reação é lenta, mas acontece e quando a explosão vem da certeza que ele sempre está certo em me dar puxões de orelhas para mantê-la viva, a felicidade é imensurável.
É a centelha que move os dias mais sombrios: ela realmente nunca morrerá!
Sejamos esperançosos diante os desafios de nossas vidas.
Realmente, não há fim para isso, acredite.
É mais um presentinho que Ele deixa para nós, nessa caminhada incrível chamada Vida.

Publicado no Jornal DAT - 25.09.15

0 comentários:

Postar um comentário