Empoderamento

Deixe um comentário...

O título desse texto está na moda no mundo feminino. Mais do que moda está nas ações de muitas mulheres no País, das quais, muitas eu conheço pessoalmente.
Vejo as mulheres negras, por exemplo, terem orgulho do seu cabelo, ostentando suas madeixas lindas por aí, se amando e fazendo uma luta diária contra aos estereótipos que vemos todos os dias.
Tenho várias amigas assim e sei o quanto é importante isso. Minha irmã “gêmea”, Débora Garcia, é uma delas e ela me ensinou, talvez nem saiba disso, o quanto essa luta é importante para elas e fico orgulhosa pelas suas palavras vibrantes e contagiantes a várias outras tantas mulheres que “contamina”.
O que ouço muitas vezes é que toda a transformação e a aceitação do que se é, geralmente, foi um trabalho interno muito intenso, doloroso até.
Muitas sofreram bullying, risadas, preconceitos até que o desabrochar aconteceu e passaram a ser mais elas, consequentemente, mais felizes.
A autoestima é fantástica, desde então.
Eu sempre fui “relaxada” no quesito ser feminina (mais uma regra imposta pela nossa sociedade), mas como sempre fui descolada em rir de mim mesma, não absorvia as palavras proferidas para mim, do tipo: “você precisa se cuidar mais”; ”passa um batonzinho aí”; ”penteia esse cabelo direito”.
Sempre tive uma estima alta e isso, sinceramente, nunca foi um problema.
O que irrita é quando eu resolvo mudar e acordo com vontade de atender antes de tudo as minhas vontades, ou seja, me arrumar um pouco mais, mudar o penteado, colocar um brinco, etc.
É muito chato ter que lidar com algumas pessoas com os “elogios” calculados.
Se eu fosse encanar, desistiria de fazer essas mudanças só para não ter que aguentar as pessoas reparando de um jeito sarcástico, como se isso não fosse possível acontecer.
O que estou tentando dizer é que se não formos sinceros em nossos elogios à outra pessoa, porque sim, dá para perceber, não falemos nada quando percebermos a mudança no outro.
Porque ninguém sabe o quanto foi difícil para pessoa se abrir e se propor a ter outras atitudes e uma simples frase mal colocada pode fazer com que a pessoa se feche novamente.
Bom, essa é a minha opinião, já que aqui é uma coluna que diz exatamente isso.

0 comentários:

Postar um comentário