Só por hoje

Deixe um comentário...

Só por hoje

Apenas um dia almejo que o respeito seja a premissa básica de todas as nossas relações.
Que ao invés de ouvirmos (e talvez falarmos) que o mundo está muito chato ultimamente, nos colocássemos no lugar do outro.
Eu já fui barrada em algum lugar por conta da minha cor de pele? Se não, não julguemos a luta do irmão que frequentemente passa por essa situação.
Temos um lar para morar e nos aquecer nas noites de frio, enrolados no cobertor, cafezinho quente, bolachinha e tudo mais, então, porque apontarmos o dedo julgando aquela família, no meio da rua, dizendo que eles que optaram por passarem por aquela situação, com um monte de filho ao redor?
Será que conseguimos imaginar como é difícil, por medo da violência gratuita, duas pessoas do mesmo sexo não andarem de mãos dadas, por exemplo, expressando um carinho e cuidado tão comuns a quem se ama, pelo simples medo de serem agredidas?
Um gesto de carinho, um afeto, um chamego?
Queria apenas um dia onde todos se olhassem sem dupla interpretação.
Não ouvir mais “bandido bom é bandido morto”, já que muitos não são verdadeiramente os bandidos aos quais estamos acostumados a ver por aí.
Será que hoje você deixaria os privilégios que teve desde ao nascer, colocando-se no lugar do outro que não os teve e parasse de rasgar o verbo dizendo sempre “esse povo tá cheio de mimimi para o meu gosto!”.
O seu gosto, o meu gosto, o do outro não são os mesmos e é por isso que devemos clamar sempre: respeito, só precisamos de respeito.
Desde criança sempre ouço: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.
Como é bradar isso dentro de quatro paredes de qualquer templo religioso e fora dele, apontar o dedo imediatamente ao erro do próximo mais próximo?
Nós não erramos nunca? Impossível!
E justamente por ser impossível é que não devemos julgar.
Abrir os olhos e o coração para a pergunta mais necessária: “o que eu faria no lugar dessa pessoa, se fosse comigo?”
Só por hoje, eu gostaria de ver todos nós, tirando nossos preconceitos (sim, porque temos), e nos despirmos de julgamentos, buscando simplesmente o respeito e o Amor.

0 comentários:

Postar um comentário